Veículos a gás do passado

A história dos veículos a gás remonta aos primórdios da indústria automóvel. No fim do século XIX já se produziam viaturas a gás. Mas nessa época ainda não havia a tecnologia necessária para a compressão. Assim, os veículos tinham de utilizar depósitos em baixa pressão, o que aumentava o seu volume de forma desmesurada. Mais tarde, durante a Segunda Guerra Mundial, em muitos países do mundo os mal cheirosos veículos a gasogénio (gás produzido a partir da queima da madeira ou do carvão), contribuíram para que as frotas existentes se mantivessem operacionais.

Após a guerra, o gás natural ainda não estava facilmente acessível na maioria dos países europeus e por isso alguns deles adoptaram o GPL nos seus transportes públicos (caso da frota de autocarros em Viena da Áustria). A Itália foi a excepção: como dispunha de gás natural enveredou imediatamente por esse caminho. As fotos que a seguir se apresentam são dessas épocas remotas.

A partir de agora, quando a humanidade atinge o Pico de Hubbert, os transportes no mundo todo terão de utilizar cada vez mais intensamente o gás natural (metano), que tanto pode ter origem fóssil como não fóssil. No entanto, Portugal continua a desaproveitar o biometano que poderia produzir nas suas Estações de Tratamento de Águas Residuais, nos aterros sanitários e com o aproveitamento da biomassa florestal. Pode-se afirmar mesmo que o melhor aproveitamento possível dos biocombustíveis não é sob a forma líquida e sim sob a forma gasosa. É o que está a fazer, por exemplo, a cidade de Lille, no norte da França, cujos autocarros já são movidos a biometano, ou a Suécia e Suíça, cujos postos de abastecimento de GNC já fornecem uma mistura de metano de origem fóssil e não fóssil.

Um dos pioneiros dos VGNs

vgn 1910

Série gasogénio

gasogenio 3

gasogenio 1942

gasogenio bus

gasogenio escavadora

gasogenio truck

gasogenio trolley

gasogenio autocarro

gasogenio esquema

gasogenio 2

Um VGN de 1952, já com gás comprimido

fiat_topolino 1952

 

china bus

buses in china

Os chineses tiveram antecessores em França:

citroen

Mas na Suécia já se começava a usar o gás comprimido:

volvo

E ainda há mais veículos a gás natural:

tupolev 155

O primeiro avião do mundo a funcionar a gás natural foi construído na União Soviética em fins da década de 1980. Era o Tupolev-155 com motores NK-88 alimentados a gás natural liquefeito (GNL). O primeiro teste de voo a GNL deu-se em 15/Abril/1988. Depois disso mais de uma centena de voos foi efectuada. Os reabastecimentos de GNL eram efectuados em Moscovo, Minsk, Bratislava, Nice e Hanover. O motor NK-88 também podia funcionar a hidrogénio liquefeito, mas foram efectuados apenas cinco voos de teste com o mesmo.

submarino disneylandia

Submarino a gás natural, na Disneylandia dos EUA.

tractor gnc

Tractor agrícola russo K700, movido a GNC.

cobus

 

tractor avioes

tractor bagagens

Veículos de placa de aeroporto

locomotiva peru

Esta locomotiva, no Peru, utiliza o GNC como combustível. Foi concebida por engenheiros peruanos da empresa Ferrocarril Central Andino e a sua transformação para o GNC custou US$8,5 milhões. Em 2008 a empresa prevê converter para GNC a sua frota de 15 locomotivas.

rickshaw china made

E também os riquixós podem ser movidos a GNC! Este é fabricado na China e exportado para o mercado asiático.

ecopos

A empresa argentina Ecopos fabrica kits para motos até 150 cc. O kit inclui dois reservatórios de gás com capacidade total de 1,4 m3(n) – o que permite uma autonomia da ordem dos 200 km. Além disso, a moto fica com um pequeno reservatório 3,5 litros de gasolina para emergências.

locomotiva russia 60pc

Locomotiva russa a gás natural liquefeito (GNL).

manif pro metano

gnc italia

tschu tschu

Clique aqui para visitar o site

comboio biometano

vgn nao comprimido

vaca metaneira

transp de biometano 1961

scania 1929

jipe gasogenio

fiat 1939